Publicações de referência em gestão e governança de tecnologia

Nosso serviço de consultoria tem como um de seus diferenciais a pesquisa constante sobre os principais modelos de melhores práticas existentes no mercado, visando extrair de cada um os conceitos, práticas e formas de aplicação mais adequados para cada cliente e situação.

 

O DNA da Conceptus é fortemente influenciado pelos princípios de Governança e Gestão de TI.  Essa especialização está materializada em algumas das publicações mais conhecidas sobre o tema no mercado editorial brasileiro.

Livro:  Governança Digital 4.0
Editora Brasport – 1ª Edição – 2019
Coordenadores:  Aguinaldo Aragon Fernandes,

Jose Luis Diniz & Vladimir Ferraz de Abreu

 

Este livro apresenta uma visão integrada e evolutiva da governança da tecnologia da informação e de automação voltada para a transformação digital.

 

Para tanto, a transformação digital é definida e remete ao projeto deste livro, abordando as tecnologias emergentes, os pilares da transformação digital e as questões da inovação, da agilidade, dos dados e do conhecimento, que são os principais ingredientes para a Jornada 4.0.

 

Nesse contexto de transformação digital, foi desenvolvido um modelo de governança e gestão pioneiro, que faz a integração do COBIT e da ITIL 4, em suas versões mais recentes, e é totalmente convergente com os processos de inovação, com os métodos ágeis e com as abordagens Lean e de MVP (Minimum Viable Product).

 

Também, de forma pioneira, é apresentado um processo padrão para que as organizações possam planejar sua própria jornada de transformação digital.

 

Esta edição também explora temas como governança em cenários organizacionais de forte terceirização, assim como a governança de TI no Governo Federal, abordagens específicas de governança e gestão, como usar os modelos de melhores práticas e, finalmente, como implantar a Governança Digital 4.0.

 

Os direitos autorais deste livro vão para o Hospital de Amor (Fundação Pio XII - Hospital de Câncer de Barretos).

Livro:  Implantando a Governança de TI:
da Estratégia à Gestão dos Processos e Serviços

Editora Brasport – 4ª Edição – 2014
Autores:  Aguinaldo Aragon Fernandes &

Vladimir Ferraz de Abreu

 

Este livro apresenta uma visão integrada e inovadora da Governança de TI que pode ser adaptada para vários ambientes organizacionais.

 

A partir de um modelo genérico, os autores detalham as etapas de planejamento, implementação e gestão da Governança de TI, abrangendo desde o plano do Programa de Governança de TI, passando pelo alinhamento estratégico da TI ao negócio, a elaboração do Portfólio de TI, as operações de serviços de TI, os modelos de relacionamento com usuários e fornecedores e, por fim, a gestão do desempenho e do valor da TI.

 

Nesta 4ª edição são analisadas as características e benefícios de mais de 30 modelos de melhores práticas que podem ser aplicados aos processos de TI, dentre eles: CobiT, ITIL, ISO/IEC 20000, USMBOK, os principais modelos do PMI (PMBOK, Gestão de Portfólio e Gestão de Programas), PRINCE2, ISO 27001 e 27002, eSCM-SP e eSCM-CL, CMMI, MPS-Br, BPM CBOK, BABOK, BSC, Seis Sigma e outros modelos.  Além disto, mostra os modelos agrupados por disciplina e representa de forma clara o relacionamento entre os modelos de melhores práticas.

 

Esta edição traz também capítulos específicos acerca do impacto de tecnologias emergentes sobre a Governança de TI, da sua utilização em pequenas e médias empresas e no Governo, e está enriquecida com os resultados obtidos em alguns cases do mercado brasileiro.

Livro:  Automação & Sociedade:
Quarta Revolução Industrial, um olhar para o Brasil

Editora Brasport – 1ª Edição – 2018
Coordenadores:  Elcio B. Silva, Maria L. R. P. D. Scoton,

Sergio L. Pereira, Eduardo M. Dias

 

Esta obra evita tanto utopias como distopias a respeito da brutal transformação em todos os modelos de negócios, privados ou públicos, que estão de pernas para o ar devido à revolução digital e cognitiva.  Ela reconhece que a velocidade e a abrangência setorial das transformações não permitem subestimação de seus impactos, sejam eles positivos ou negativos sobre a sociedade.  Trata com a mais absoluta franqueza dos dilemas que estão colocados para a sociedade e para o Brasil em particular.

 

Lendo esta excelente obra coletiva, nos damos conta e compreendemos que, muito possivelmente, algumas empresas fracassaram justamente porque, durante décadas, fizeram tudo absolutamente certo diante de uma lógica tradicional, mas, distraidamente, subestimaram as transformações em torno delas.  Faltou-lhes visão sistêmica porque considerarar que as transformações seriam lineares como sempre foram.  Por outro lado, as empresas que avançam vitoriosas nesse novo mundo souberam captar os sinais fracos nos seus radares.   Algumas empresas perceberam que, na verdade, esses sinais fracos no radar eram os mais relevantes indicadores de que algo disruptivo estava se aproximando velozmente.  Não é demais lembrar que disruptivo é aquilo que muda literalmente as regras de um jogo por vezes jogado de uma mesma forma por décadas.

 

Nesta obra, Aguinaldo Aragon Fernandes, Jose Luis Diniz e Vladimir Ferraz de Abreu são autores de uma seção dedicada à Governança de Tecnologia para a automação industrial.